468x90-gif(1)
Dengue_PMU2024
PMU-TOPO-Abril-Verde-2024
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow

Professores da UEG aprovam greve por tempo indeterminado a partir do dia 1º de março

Os professores da Universidade Estadual de Goiás (UEG) definiram em assembleia, nesta tarde de quinta-feira (22), por realizar uma greve por tempo indeterminado. O movimento terá início, a partir de 1º de março. A decisão ocorre por falta de resposta do governo de Goiás, segundo a Associação dos Docentes da UEG (Adueg).

Na quarta-feira (21), houve uma paralisação convocada pela Adueg. Na ocasião, quatro campus e 17 unidades pararam – entre eles, os campus de Anápolis, São Luís de Montes Belos e Morrinhos, além das unidades de Inhumas, Iporá, Itumbiara e mais. Até o dia 1º, as aulas seguem normalmente.

Como mencionado, a greve ocorre por falta de retorno do governo de Goiás sobre as demandas da categoria. Na última sexta-feira (16), quando foi aprovado o indicativo de greve, a Adueg encaminhou ofício aos responsáveis, mas não teve resposta. Na última segunda (19), os professores chegaram a iniciar o semestre letivo. A UEG possui hoje cerca de 12 mil estudantes matriculados.

Entre as reivindicações, está acesso à proposta de Plano de Carreiras dos Docentes da UEG, que tramita na Secretaria de Estado de Administração. A associação pede para integrar o Grupo de Trabalho que está reformulando a carreira. Já a segunda é que o Governo encaminhe ao Legislativo projeto de lei para alteração da Lei do Plano de Carreira dos Docentes da UEG com a extinção do quadro de vagas, a fim de viabilizar as promoções dos docentes (entre classes).

O jornal procurou a UEG, ainda na quarta-feira (21), que manteve o mesmo posicionamento:

“A propósito das informações solicitadas pelo Mais Goiás, a Universidade Estadual de Goiás (UEG) informa que a proposta do novo plano de carreira para os docentes da UEG, que sanará também a questão das promoções dos professores que concluíram suas respectivas titulações, foi elaborada por comissão formada pelo Conselho Superior Universitário da UEG (CsU) e aprovada, posteriormente, pelos membros do Conselho. A proposta está incluída na análise das carreiras que está sendo promovida pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Administração.”

Fonte: Mais Goiás

Sobre Osvando Teixeira

Veja isto também

Batalhão Maria da Penha é capacitado para enfrentamento à violência contra as mulheres

Policiais de 12 comandos regionais participaram do curso de formação e ainda receberam informações dos …

Caminhoneiro é preso com cerca de 50 mil comprimidos de rebite na BR-153

O motorista contou que receberia pelo transporte dos afetamínicos R$ 1 mil Faltando pouco mais …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.